10 Séries LGBT que não vais querer deixar de ver

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Modern Family (2009)

A comédia mostra a vida de Jay Pritchett (Ed O’Neill) e a  sua família pelos subúrbios de Los Angeles. Como Will & Grace, o programa foi criado para ajudar a mudar a percepção de personagens gays na cultura popular. Embora os personagens de Mitchell (Jesse Tyler Ferguson) e Cameron (Eric Stonestreet) tenham sido criticados por serem ‘gays estereotipados’ devido à sua extravagância, eles foram elogiados pelos críticos como um trampolim na luta pela igualdade no casamento, que passou em 2015 nos Estados Unidos durante a 7ª temporada. Os dois também têm a honra de serem os personagens LGBT mais antigos (e mais fofos) da história da TV.

Special

Special acompanha Ryan Hayes (Ryan O’Connell), um jovem gay com uma leve paralisia cerebral que decide recomeçar a sua vida e fazer tudo aquilo que sempre deixou para depois. Entre os seus novos objetivos estão conquistar o primeiro emprego; morar sozinho e longe de Karen (Jessica Hecht), a mãe controladora; e, por fim, engatar um relacionamento amoroso. Mas realizar esses sonhos vai ter um custo alto: Ryan se passa por vítima de um acidente de carro, usando o episódio para esconder a sua verdadeira condição.

Tales of the city

Mary Ann, de meia-idade, retorna a San Francisco e reúne-se com os amigos excêntricos que deixou para trás. “Tales of the City” concentra-se principalmente nas pessoas que vivem em uma pensão transformada em complexo de apartamentos de propriedade de Anna Madrigal em 28 Barbary Lane, os quais rapidamente se tornam parte do que Maupin cunhou como uma “família lógica”. Não é mais um segredo que a Sra. Madrigal é transexual. Em vez disso, ela é perseguida por algo de seu passado que há muito é doloroso demais para ser compartilhado.

The L Word: Geração Q

10 anos após os eventos da inovadora série original e tem o retorno de Bette (Jennifer Beals) enquanto ela faz uma tentativa de ser a primeira prefeita lésbica de Los Angeles, com a ajuda de Shane (Katherine Moenig) e Alice (Leisha Hailey). A série também nos apresenta vários novos personagens: Dani Nùñez (Arienne Mandi), representante de relações públicas; Micah Lee (Leo Sheng), um homem trans e assistente social; e Sarah Finley (Jacqueline Toboni), uma mulher católica que luta com sua sexualidade. É um dos programas mais diversos da televisão no momento.

Why are you like this

Why Are You Like This é uma série de comédia da televisão australiana exibida pela primeira vez. Ela segue as aventuras das melhores amigas Penny e Mia e do seu colega de casa Austin, jovens de 20 e poucos anos com consciência social que navegam pelas incertezas da crescente vida adulta.

Game of Thrones 

Uma adaptação dos famosos romances de fantasia de George R.R. Martin, A Song of Ice and Fire, Game of Thrones se passa nos continentes de Westeros e Essos e segue várias dinastias e alianças enquanto disputam o Trono de Ferro. Há dragões, morte e muito romance gay. GOT é a série mais indicada ao Emmy na história da TV, com um total de 161 indicações.

Queer as Folk

A clássica das clássicas. O plot é o mais básico de qualquer seriado: um grupo de amigos que vive numa cidade grande à procura do amor e da felicidade. A diferença, aqui, é que todos os integrantes dessa  turma são homossexuais.A versão americana estreou em 2000, quando os personagens gays ainda eram muito raros na televisão. A original 

britânica foi mais curta, com apenas duas temporadas, e traz como protagonista o Littlefinger de Game of Thrones (!). Não bastasse tudo isso, Queer as Folk nos presenteou com a melhor mãe fora do universo de Gilmore Girls. 

Elite

A base da série foi desenvolvida em cima das diferenças sociais de cada um dos alunos da escola de elite. Como não poderia ser diferente, além das diferenças de classes, a representatividade também está presente, tanto com personagens gays e bissexuais quanto com diferentes etnias e religiões.

Please Like Me

Após ser deixado pela sua namorada, Josh acaba se descobrindo gay e, com isso, precisa lidar com as novas dificuldades que surgem na sua vida, principalmente em relação aos seus pais, que não aceitam bem a sua repentina mudança de vida. A série é baseada em fatos reais e consegue tratar de temas séries de maneira divertida.

Sex Education

Em Sex Education, Otis (Asa Butterfield) é um adolescente socialmente inapto que vive com sua mãe, uma terapeuta sexual. Apesar de não ter perdido a virgindade ainda, ele é uma espécie de especialista em sexo. Junto com Maeve, uma colega de classe rebelde, ele resolve montar sua própria clínica de saúde sexual para ajudar outros estudantes da escola.

Por: Juelma Nunes

Fontes: https://bit.ly/3wUkNcs

https://bit.ly/3h19999

https://bit.ly/3zTOiwX

SUBSCREVA HOJE

Tenha acesso às notícias dos famosos
pt_PTPortuguês
en_USEnglish pt_PTPortuguês