A Geração Z está reconstruindo a masculinidade.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

“A moda tem encontrado novas maneiras de falar com os homens e clientes com identificação masculina, além dos estereótipos de gênero.”

 

Quando a estrela de TikTok Chase Hudson – também conhecido como Lil Huddy – chegou ao iHeartRadio Music Awards no final de maio, ele apresentou com o cabelo recém-tingido, pescoço e pulso cobertos de jóias, nas unhas verniz  vermelho brilhante a combinar com o seu blazer Yves Saint Laurent. O seu conjunto foi um lembrete não apenas do próprio status de Hudson como um ícone do estilo da Geração Z, mas também das diversas definições de masculinidade que sua geração tem abraçado, especialmente quando o assunto é moda.⁠

regularmente impõem normas de estilo. 

Vários músicos, influenciadores e fotógrafos têm usado a mídia social para impulsionar as normas quando se trata de moda e estilo, e isso vale para homens gays e heterossexuais”, disse Joel Moore, um blogueiro de estilo e criador digital. “A nova geração não quer estar limitada sobre aquilo que é ou não permitido.”

 

A evolução da definição de masculinidade apresenta novos desafios para as marcas. Nem todos os consumidores se sentem tão confortáveis ​​com as novas formas de masculinidade como o usuário típico do TikTok. Mas a moda não pode mais ser anunciada apenas para os homens por meio de lentes estereotipadamente masculinas.

“Devemos parar de ver os homens como criaturas bidimensionais que só se preocupam com desporto e churrasco porque os seus interesses e vidas são bem mais complexos”, disse Jasmine Bina, estrategista de marca de moda.”

A Geração Z é bem mais flexível sobre os papéis de gênero com relação às gerações anteriores – de acordo com a Pew Research, eles são mais propensos do que qualquer uma de suas contrapartes de geração ao conhecer alguém que usa pronomes neutros em relação ao gênero. As celebridades favoritas da Geração Z, como Harry Styles, ASAP Rocky, Billie Eilish e Travis Scott regularmente empurram as normas de estilo.

 

Marcas que conseguem atingir o acorde certo são capazes de se envolver com um público masculino como nunca antes. Algumas marcas introduziram roupas mais neutras em termos de gênero, incluindo Levi’s, Stella McCartney, Gucci, PacSun, Nordstrom e Abercrombie & Fitch, com sua nova marca Social Tourist . Outros veem isso como uma chance de fazer e comercializar novas versões de produtos especificamente para homens ou clientes que se identificam com homens.

“Tornar-se neutro em termos de gênero é o caminho mais fácil, mas para ser completamente honesto, você acaba tendo como alvo a todos e atinge principalmente as mulheres”, disse Sophie Freeman, diretora de negócios da agência de marketing digital FanBytes. “As campanhas têm sido bem-sucedidas quando são baseadas em dados, têm um nicho específico e sabem exatamente com quem falar”.

Masculinidade em evolução

Historicamente, o marketing para compradores do sexo masculino significava construir campanhas em torno de atletas, objetivação de mulheres e outros estereótipos do que os homens gostam. Mas, à medida que a definição de masculinidade se amplia, as marcas devem expandir seu pensamento em marketing para os homens, na medida que “as ideias de masculinidade têm sido erodidas e reconstruídas”, disse Ari Lightman, professor de mídia digital e marketing na Carnegie Mellon University.

Para as marcas, abrir espaço para diferentes versões de masculinidade também significa apresentar uma ampla gama de modelos e produtos, segundo Fenton Jagdeo, cofundador da linha de higiene masculina Faculty, que vende verniz masculino e vai estrear outros produtos ainda este ano.

Uma maneira de fazer isso é destacar as muitas identidades dos compradores do sexo masculino, disse Bina, a estrategista da marca. E enquanto muitas marcas vão além para mostrar os homens em espaços menos tradicionalmente masculinos durante as campanhas do Dia dos Pais ou destacar a diversidade durante o marketing do mês do orgulho LGBTQIA + de junho , a estratégia deve ser considerada durante todo o ano.

“Muito mais homens têm cuidado de crianças, têm cozinhado e ocupado outras funções que costumavam ser vistas como não tradicionais”, disse Bina.

Victoria Taylor, uma consultora de marketing digital e conteúdo, disse que os jovens compradores do sexo masculino querem ver todos os tipos de corpos e personalidades diferentes. Isso inclui olhar além de atletas e atores na seleção de parceiros de marca, considerando figuras como Hudson, que trabalhou com marcas como Lululemon, ou Sebeey Chi, um patinador TikTok que trabalhou com o Coach.

Por: Juelma Nunes

Fontes:

https://bit.ly/3vTGg3Z

https://bit.ly/3j5W8Od

https://bit.ly/2TX9v8P

 

SUBSCREVA HOJE

Tenha acesso às notícias dos famosos
pt_PTPortuguês
en_USEnglish pt_PTPortuguês