APERTE O PLAY: 10 Cantores, rappers e bandas LGBTQI+ negras que precisam ser ouvidas.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O mundo da indústria musical é tão vasto, com todo o tipo de tribo envolto, e muitas vezes dividido em vários grupos, a comunidade negra tem o seu destaque musical em muitos gêneros principalmente no mundo do Hip hop, caracterizado principalmente por ser um mundo predominantemente machista e muitas vezes homofóbico. Nos últimos tempos, apesar disso tudo têm surgido mais e mais artistas e bandas negras e LGBTQ a surgirem para quebrar esses padrões. 

 

Destacamos alguns dos nossos artistas e bandas Black LGBTQ+ FAVORITOS. Da voz de Moses Summey e os sussurros aveludados de Arlo Parks, às variações pós-punk de Shopping e as batidas contundentes de Big Freedia. Aperte o play nessas vozes LGBTQ+ negras!

 

Moses Summey

Duplamente ofegante e sufocante, a natureza-morta de Sumney com dedilhadas de guitarra levemente arranhadas e texturizada na surrealidade que jorra de seus sussurros roucos e aveludados. Sumney acaba de lançar seu novo álbum “græ” que é maravilhosamente poderoso.

 

Arlo Parks 

As coisas que faríamos para que Arlo Parks cantasse as suas músicas doces e adoráveis ​​no nosso ouvido … Sua voz é seriamente como jogar o nosso corpo nú nos lençóis de algodão de luxo mais macios de um zilhão de fios. Macio, relaxante e bonito – Arlo Parks é o puro conforto para ouvidos de quem o ouve.

 

Shamir 

Há uma efervescência impressionante no som diversificado de Shamir. Embora ele tenha a capacidade de criar uma das pistas de dança mais quentes com músicas como: “Call It Off”  e a divertida malcriada  “On The Regular”,  Shamir também pode dividi-la de maneira simples e bonita com a música de inspiração folk  “KC.”

 

Brittany Howard

Brittany Howard  recentemente colocou os  Alabama Shakes  na prateleira um pouco para se concentrar no seu trabalho a solo e o resultado é o álbum “Jaime” que  é incrível. Antes da Covid-19, tivemos a sorte de ver Brittany Howard no Hollywood Palladium para uma apresentação deveras atraente.

 

O-Town

A vibrar com uma ansiedade cinética, o trio baseado em Los Angeles / Glasgow, “O-Town” estreou recentemente a versão mais elegante de seu som pós-punk queer com o  seu novo álbum  “All Or Nothing” Composto por Rachel Aggs (guitarra, vocais), Billy Easter (baixo, vocais) e Andrew Milk (bateria, vocais), o potente trio avançou ainda mais nas texturas pop e eletrônica dos anos 80, que sempre pareceram quase destinadas a entrar nas suas novas paisagens sonoras.

 

Syd

Sydney Bennet (também conhecida como Syd) é outra voz doce como o mel para os nossos ouvidos. Com experiência profissional em engenharia de som, produzindo e colaborando com Odd Future e Tyler, The Creator – Syd também lidera o grupo alternativo de  R&B “The Internet”. Em 2017, ela lançou o seu álbum solo ”Fin” e os fãs têm desejado mais desde então.

 

Mykki Blanco

Um pilar da cena musical underground, Mykki Blanco cresceu e tornou-se um artista de renome mundial. Extremamente respeitada na comunidade do hip-hop queer e além, os seus sons vívidos transcendem. De cortes de hip hop a pop contagiante ouvido em “Patriarchy” e semi-baladas etéreas, como seu recente lançamento de música “You Will Find It” feat. Devendra Banhart – O som de Mykki Blanco é assumidamente multifacetado e cheio de sabor.

 

Bloc Party

Conhecida como uma das bandas que liderou a cena musical indie, Bloc Party tem nos possuído desde que ouvimos “Banquet” e “Helicopter” da sua estreia de 2005, ‘Silent Alarm’. Com “Banquet”  tornando-se um hino indie, o Bloc Party ajudou a moldar o som do indie rock no Reino Unido e além. O frontman, Kele Okereke é um homem assumidamente gay que inspirou muitos a  assumirem-se.

 

Kehlani

Cheio daquele R&B sensual inspirado nos anos 90 – a voz de Kehlani é angelical, mas ousada e cheia de vibrações românticas.

 

Le1F

Le1F pode ser de Nova York, mas o impacto do rapper produtor/dançarino é sentido em todo o mundo. Como um rapper assumidamente gay, Le1F é conhecido pelo seu estilo musical e  performance. Com batidas robustas, músicas como “wut” e “Soda” logo serão os hinos da suas playlist de treino. Le1f trabalhou com uma variedade de artistas, incluindo Evian Christ, Junglepussy, Balam Acab, Lunice, Boody, Sophie, Dev Hynes e muito mais.

 

Por: Bruna Guilherme

Fonte: grimygoods.com

SUBSCREVA HOJE

Tenha acesso às notícias dos famosos
pt_PTPortuguês
en_USEnglish pt_PTPortuguês