TIMELESS : Carlos Burity, uma voz que não se calará!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

 

O músico que viveu parte da adolescência na província do músico, nasceu em Luanda no dia 14 de novembro de 1952, Carlos Fernandes Burity Gaspar ou apenas Carlos Burity, como era conhecido nas lides do musico angolano foi um dos mais prestigiados músicos angolanos , com vários sucessos cantados na sua voz e que encanta os angolanos Carlos Burity começou a cantar ainda na sua adolescência na província do músico no formação denominada os “ cinco mais um”, formação em que o prestigiado músico Filipe Mukenga também fazia parte.

Nos anos 70, bem no início o músico foi vocalista de grandes grupos carnavalesco, dando voz as várias canções de carnaval na cidade de Luanda, cantado com grupos como os kiezos, África show e outros.

Em 1974, o músico junto com o grupo semba, o músico e compositor lançou o seu primeiro single, que inclui os temas recados e Ixi Iame. E no mesmo anos o músico dividiu o palco com os prestigiados músicos David Zé e Artur Nunes, num grande espectáculo na cidadela desportiva, na altura o maior palco de Angola para os grandes espectáculos.

 

No ano seguinte  O músico surge com o single “ inveja e m memória de Nelito, já em 1976 lança o disco especulador, um tema que marcou a sua entrada no universo da música de intervenção e no mesmo trabalho a canção desaparecimento de Moreno, gravada com o agrupamento os kiezos.

 

Carlos Burity integra aos cantos livre de Angola em 1983, cantos livres de Angola era uma projecto do cantor Brasileiro Martinho da Vila e o empresário Fernando Faro que levou ao Brasil nomes como: André Minhas, Filipe Mukenga, Pedrito, Dina Santos, Elias Diakumuezo e oitros. E gravam o LP Semba tropical on London, na altura Carlos Burity se faz acompanhar do agrupamento semba tropical. Depois de um silêncio discográfico o músico ressurgiu com o álbum “ Angolaritmos”, gravado em 1991, o desaparecimento deveu-se por causa do encerramento do mais importante estúdio de gravação em Angola . 

O músico também gravou os álbuns, “ Carolina, Massemba, Uanga, Zuela ó kidi, paxiami e o mais recente Malalanza.

O músico que pisou vários palcos importantes da música angolana e no estrangeiro num dos seus últimos espectáculos dividiu o palco com Gersy pegado, actuando nos Dueto da Avenida, espectáculos realizados na casa 70 em Luanda. 

Carlos Burity morreu vítima de doença prolongada numa das unidades hospitalares em Luanda no dia 12 de agosto de 2020, aos 67 anos de idade

 

 

 

SUBSCREVA HOJE

Tenha acesso às notícias dos famosos
pt_PTPortuguês
en_USEnglish pt_PTPortuguês