Cientistas australianos descobrem o primeiro animal milípede com mais de mil patas

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Cientistas descobriram na Austrália, num furo criado para exploração mineira, o primeiro animal verdadeiramente milípede, com mais de mil patas, foi hoje divulgado. A nova espécie, designada como ‘Eumillipes persephone’, tem 1.306 patas curtas, um corpo longo com 330 segmentos, é minúscula — mede 95,7 milímetros de comprimento e 0,95 milímetros de largura — e apresenta uma cabeça em forma de cone, sem olhos, mas com antenas enormes e um bico.

Desta feita, o animal foi descoberto a 60 metros de profundidade na região australiana de Eastern Goldfields. O anterior recorde de um milípede, entendendo-se como milípede “muitas patas” e não literalmente “mil patas”, pertencia a ‘Illacme plenipes’, um animal artrópode como ‘Eumillipes persephone’, mas de uma ordem diferente, que tem 750 patas sendo encontrado na Califórnia, nos Estados Unidos.

Os cientistas sugerem que o grande número de segmentos e patas que evoluíram em ambas as espécies podem permitir os animais gerarem forças de impulso que os capacitam a moverem-se por aberturas estreitas nos ‘habitats’ subterrâneos em que vivem.

Portanto, para minimizar o impacto da exploração mineira na nova espécie, os autores da investigação, divulgada na publicação científica digital Scientific Reports, defendem que esforços devem ser feitos para conservar o seu ‘habitat’ natural.

SUBSCREVA HOJE

Tenha acesso às notícias dos famosos
pt_PTPortuguês
en_USEnglish pt_PTPortuguês