Desmond Tutu, e outros líderes religiosos pedem proibição de terapia de conversão gay

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Mais de 370 líderes religiosos de todo o mundo estão a pedir a proibição da terapia de conversão – a tentativa de mudar a orientação sexual ou identidade de gênero de uma pessoa. Os signatários da declaração representam todas as principais religiões do mundo e muitos são defensores LGBT conhecidos. Eles incluem o clérigo sul-africano, o arcebispo Desmond Tutu e o ex-rabino-chefe da Irlanda, David Rosen. Outras personalidades religiosas disseram que a proibição poderia criminalizar os pastores.

Uma declaração a pedir a proibição será lançada em uma conferência patrocinada pelo Foreign, Commonwealth and Development Office (FCDO) na quarta-feira. O bispo anglicano de Liverpool, Paul Bayes, e Mary McAleese, a ex-presidente da Irlanda, também estão entre os que assinaram a declaração.

O primeiro-ministro Boris Johnson repetiu a promessa de proibir a terapia de conversão, dizendo em julho que a prática era “absolutamente abominável” e “não tem lugar neste país”. O governo ainda não publicou detalhes sobre a proibição, mas disse que encomendou uma pesquisa e que delinearia seus planos “no devido tempo”.

O termo “terapia de conversão” refere-se a qualquer forma de tratamento ou psicoterapia que visa mudar a orientação sexual de uma pessoa ou suprimir a identidade de gênero de uma pessoa.Pode variar de tratamento com choque elétrico a ensinamentos religiosos ou terapias de fala destinadas a mudar a sexualidade de alguém. A prática já foi proibida na Suíça e em áreas da Austrália, Canadá e Estados Unidos.

Desde 2018, dois primeiros-ministros do Reino Unido prometeram banir “a terapia de conversão, mas os activistas ainda estão a espera por ação. Um dos empecilhos potenciais diz respeito à definição do termo “terapia de conversão” e como ele se relaciona com todas as pessoas LGBT.

Embora dados do governo tenham mostrado que pessoas trans passam por terapia de conversão na taxa mais alta de qualquer grupo LGBT, alguns activistas temem que qualquer mudança no governo possa excluir a terapia de conversão baseada na identidade de gênero e focar apenas na sexualidade. Outros temem que as mudanças irão longe demais.

Um terapeuta, que ajuda as pessoas a aceitarem sua identidade transgênero, me disse que elas estão “com medo” de que o governo pode proibir. O terapeuta, que queria permanecer anônimo por medo de “perder” sua carreira, disse que seu trabalho ajuda jovens trans a aceitarem seu gênero adquirido é legal.

No entanto, depois de aconselhar os jovens a iniciarem tratamentos hormonais, o terapeuta foi acusado de “realizar terapia de conversão” por alguns pais que não o apoiavam.

Eles acrescentaram: “Se o governo finalmente proibir a terapia de conversão, eles precisam ser claros sobre o que isso significa, porque pode fazer mais mal do que bem. Especialmente para a saúde trans”.

Joe Hyman, que passou por terapia de conversão, disse que causa danos físicos e psicológicos claros

Fonte: BBC

SUBSCREVA HOJE

Tenha acesso às notícias dos famosos
pt_PTPortuguês
en_USEnglish pt_PTPortuguês