Estação televisiva italiana “Rai 1” toma uma decisão sobre Blackface

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Na próxima temporada de televisão, Carlo Conti voltará ao ar com seu “Tale e Quale Show”, um programa no qual os concorrentes se apresentam imitando os grandes nomes da música passada e presente não só na voz, mas também na forma de atuar e muitas vezes na aparência física. No entanto, a transmissão de Carlo Conti tem sido frequentemente acusada de praticar “Blackface” ou seja, tingir o rosto de preto de uma maneira marcadamente irrealista, de assumir a forma estilizada e estereotipada de uma pessoa negra. Essa definição sempre foi rejeitada pelo próprio Carlo Conti, mas ao mesmo tempo muitas associações indignadas pediram a Rai e ao anfitrião que abandonassem essa prática. Agora, Raí, como relata o Tv Blog, tomou uma decisão sobre esta questão prometendo evitar uma repetição dessa situação.

Usar blackface na TV nacional tem sido normal para os participantes do ‘Tale e quale show’ da Rai1, com os ganhos indo para instituições de caridade de sua escolha. Desde 2012, as celebridades participantes não mediram esforços para fazer representações precisas, trabalhando com treinadores vocais e de atuação e maquiadores que ajudaram em algumas escolhas racistas sendo feitas. Agora, a rede prometeu banir o blackface de seus programas.

Muitas celebridades americanas foram submetidas às interpretações de blackface de Tale e quale, incluindo Whitney Houston, Aretha Franklin, Stevie Wonder e Beyoncé, mas uma das mais recentes foi o ator italiano Sergio Muniz atuando em blackface como o rapper italiano @Ghali em novembro. Filho de pais tunisinos, nasceu em Milão, o rapper e produtor falou nas redes sociais sobre a forma racista como foi retratado no programa. Ele legendou uma postagem do Instagram traduzido para portuguêes dizendo “Auto Tune” e uma boa aparência foram suficientes. Não há necessidade de fazer o BlackFace para imitar a mim ou a outros artistas”. 

Os afro-italianos têm expressado o seu descontentamento há anos e, em janeiro, vários grupos  uniram-se para fazer um apelo público aos administradores da RAI1. A iniciativa “Cambie Raí” foi lançada com o objetivo de enfatizar como o racismo era um grande problema na televisão pública. RAI, ou Radiotelevisione italiana, é a emissora pública nacional da Itália. De acordo com uma declaração feita ontem, os competidores serão proibidos de se apresentarem de blackface.

“Tale e Quale” mostraram  as acusações sobre Blackface, Rai anuncia: “Estamos comprometidos em impedir que isso aconteça novamente”

“Sobre os méritos da história para a qual você nos escreveu, vamos dizer imediatamente que nos comprometemos – tanto quanto pudermos – para evitar que isso aconteça novamente nas telas de Rai”

Rai acrescenta: “Seremos de fato o porta-voz de seus pedidos na alta administração da empresa e na gestão que desempenham um papel de coordenação crucial para que seus comentários sobre a prática do blackface se tornem uma consciência generalizada.” A carta de reclamação foi enviada em janeiro após o conhecido caso Ghali,o rapper de fato não tinha apreciado sua imitação na transmissão de Carlo Conti Tale e Quale Show por Sérgio Muniz e nas redes sociais ele havia criticado a transmissão.

 

Por: Edvaldo Salvador

Fonte: Internet

SUBSCREVA HOJE

Tenha acesso às notícias dos famosos
pt_PTPortuguês
en_USEnglish pt_PTPortuguês