Idoso expõe a sua sexualidade aos 91 anos e encontra o amor: “Sou gay e livre”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Felts, ancião de 91 anos, é uma prova de que se libertar do medo do preconceito é uma das melhores atitudes que podemos tomar para viver em plenitude. A sua história foi contada há pouco mais de um ano em jornais de todo o mundo, e esperamos que traga um pouco de inspiração para a sua matéria.

Após sair de casa, Felts começou a se relacionar com homens, mas ainda assim manteve o segredo consigo, porque se tratava de uma época que considerava praticamente impossível tocar nesse assunto.

Felts separou-se da mãe de Rebecca e, em conversa com ela, contou-lhe sobre o romance com Phillip, acrescentando que não queria tê-lo deixado. Quando a mulher partilhou a história do pai nas redes sociais, muitas pessoas ofereceram-se para encontrar o grande amor do idoso, mas descobriram que Phillip havia morrido.

No entanto, apesar de não conseguir viver o seu grande amor, ele decidiu incentivar outras pessoas a seguir um caminho diferente. Durante a quarentena, Felts, que antes pretendia carregar a sua homossexualidade junto consigo para o túmulo, começou a escrever um livro de memórias, e nele finalmente revelou a sua orientação sexual.

Felts actualmente está num relacionamento, tem sido inspiração para pessoas mais jovens da comunidade LGBTQ+ nos últimos anos, incentivando-os a se libertar para uma vida de autenticidade, para não precisarem passar pelas mesmas lutas que ele. Com muita alegria e segurança, Felts finalizou o relato dizendo: “Sou gay e livre”.

 

SUBSCREVA HOJE

Tenha acesso às notícias dos famosos
pt_PTPortuguês
en_USEnglish pt_PTPortuguês