Mostra de Cinema Anti-Racista resiste à pandemia no Porto e abre com filme de Welket Bungué

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A 7.ª Mostra Internacional de Cinema Anti-Racista (MICAR) que teve inicio a (2 de Outubro de 2020) no teatro Rivoli, no Porto, prolongando-se até 4 de outubro, com uma programação mais curta que o habitual, devido à pandemia de COVID-19. Organizada anualmente pelo SOS Racismo, desde 2014, esta mostra leva ao grande ecrã filmes com temáticas essenciais e traz à plateia três dias recheados de oportunidades para pensar e discutir o racismo e a discriminação e o seu combate.

 

Segundo a organização, este ano certam contou com quatro sessões entre a noite de sexta-feira e a tarde de domingo, cada uma com uma ‘curta’ e uma longa-metragem, num total de oito filmes, vários dos quais serão estreias em Portugal. A abertura, no dia 2, pelas 21:30, conta com a curta-metragem “Eu não sou Pilatus”, do ator e realizador luso-guineense Welket Bungué, que esteve presente na sessão para apresentar o seu filme.

Welket Bungué, que em abril esteve nomeado para o prémio de melhor ator da Academia Alemã de Cinema, como protagonista do filme “Berlin Alexanderplatz”, de Burhan Qurbani, venceu em agosto o festival internacional de videoarte Fuso, com “Metalheart”, que o júri destacou pela sua “qualidade poética marcadamente crua”.

 

fonte: SAPOMAG

SUBSCREVA HOJE

Tenha acesso às notícias dos famosos
pt_PTPortuguês
en_USEnglish pt_PTPortuguês