Timeless: “Domingos Montagner”

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Domingos Montagner Filho foi um actor, teratólogo, palhaço, empresário e produtor teatral brasileiro.

 

Ficou nacionalmente conhecido ao participar da novela Cordel Encantado (2011), pela qual ganhou diversos prémios como actor revelação. Protagonizou a série O Brado Retumbante (2012) no papel do presidente da República. Interpretou Miguel na novela das seis Sete Vidas (2015), seu primeiro protagonista em uma novela. Seu último trabalho foi na novela Velho Chico (2016).

 

Nasceu no bairro paulistano do Tatuapé, numa família de descendentes de italianos. Começou a trabalhar aos dezasseis anos colaborando no bar de seus pais no bairro do Tatuapé.

Trabalhou também como office boy e arquivista em uma empresa de engenharia. Esguio, com 1,90 m de altura, chegou a ser atleta do Sport Club Corinthians Paulista jogando handebol. Foi Segundo Tenente do Exército Brasileiro e após deixar o serviço militar formou-se em Educação Física, leccionou na década de 80 em escolas públicas e particulares de São Paulo. Foi assim por quase onze anos, quando deu início à sua carreira artística, aos 27 anos de idade.

 

Faleceu em 15 de Setembro de 2016 por afogamento, no Rio São Francisco, no estado de Sergipe, no intervalo de uma de suas gravações da novela Velho Chico, da TV Globo.

 

Carreira

Sua carreira artística começou no Circo Escola Picadeiro em 1989, onde conheceu Fernando Sampaio e juntos começaram a fazer várias apresentações de rua como palhaços. Em 1991, ingressou no circo como trapezista e palhaço. Simultaneamente, começou a se dedicar aos estudos para teatro através de curso de interpretação de Myriam Muniz, cursos de dança e outros.

 

Teatro

 

Em 1997, a dupla de palhaços criou o Grupo La Mínima, espectáculo baseado no humor e nas acrobacias. Os espectáculos começaram a ganhar prémios em 2001 e não pararam mais. Em 2008, os palhaços foram homenageados com o Prémio Shell de Melhor Actor para Domingos Montagner e Fernando Sampaio, por A Noite dos Palhaços Mudos. Vários trabalhos da dupla estiveram em espectáculos de rua e salas, que percorreram, em quinze anos, dezenas de festivais e temporadas nacionais e internacionais.

 

Circo Zanni

Em 2004, Montagner foi um dos nove fundadores do Circo Zanni do qual foi director artístico. O circo fundado por Domingos Montagner, Fernando Sampaio, Daniel Pedro, Pablo Nordio, Marcelo Lujan, Luciana Menin, Érica Stoppel, Maíra Campos e Bel Mucci, todos artistas circenses oriundos de escolas de circo, com forte influência do circo tradicional e de outras linguagens cénicas, tais como o teatro, a dança e a música. O Circo Zanni sempre foi um verdadeiro sucesso, realizou inúmeras temporadas, na cidade e estado de São Paulo, em Minas Gerais, Pernambuco e Goiás, superando a marca de 130 mil espectadores.

 

Cinema e TV

Em 2011 ganhou destaque ao interpretar o antagonista Capitão Herculano de Cordel Encantado, na Rede Globo, onde assinou contrato após o fim da trama. Em 2012, viveu o presidente Paulo Ventura na mini-série O Brado Retumbante. No mesmo ano, interpretou em Salve Jorge o guia turístico Zyah, que se apaixona por Bianca, personagem de Cléo Pires. Em 2013, viveu o activista Mundo em Joia Rara. Em 2015, foi protagonista na telenovela Sete Vidas, no papel de Miguel, um homem que descobre ter sete filhos, após ser doador de esperma.

 

No cinema, fez várias participações com destaque ao longa-metragem Através da Janela, Segurança Nacional e Gonzaga: De Pai pra Filho (2012), de Breno Silveira. Na televisão sua última actuação foi em 2016, interpretando o personagem Santo, protagonista da telenovela Velho Chico, transmitida pela Rede Globo.

 

Vida Pessoal

Casado desde 2002 com Luciana Lima, produtora administrativa do grupo La Mínima, Montagner vivia seu segundo casamento e afirmava que sua esposa era sua maior incentivadora. Em 2013 a família chegou a morar por um tempo no Rio de Janeiro, mas fixou residência em Embu das Artes, na Região Metropolitana de São Paulo, distante da capital cerca de 25 km, em um condomínio residencial cercado de muito verde e tranquilidade, com seus três filhos.

A morte de Domingos Montagner chocou o Brasil. O actor, que estava no ar como o Santo, de “Velho Chico”, morreu afogado em um rio da região de Canindé de São Francisco, na divisa entre Alagoas e Sergipe. Após gravar algumas cenas da novela, Montagner foi tomar um banho de rio com Camila Pitanga, colega de elenco. Ao notar que o actor não voltava à superfície, Camila accionou a produção e as buscas começaram em seguida. Ele permaneceu desaparecido por horas e o corpo foi encontrado preso às pedras, a 18 metros de profundidade.

SUBSCREVA HOJE

Tenha acesso às notícias dos famosos
pt_PTPortuguês
en_USEnglish pt_PTPortuguês